Cancel Preloader

Onda Azul invade o AEARS

  • João Paulo Ramos
  • 18 Fev, 2021
  • 0 Comentários
  • 2 Mins Read

Onda Azul invade o Agrupamento de Escolas António Rodrigues Sampaio

Chegaram as nossas bandeiras! Escola Azul!

Desde o passado dia 23 do mês de outubro que todas as escolas deste agrupamento são
Escola Azul.
Este projeto resultou de uma candidatura à Escola Azul, que é gerida pelo Ministério do Mar e que pretende intervir no desenvolvimento sustentável dos espaços marítimos e marinhos. O nome do projeto é: Os Oceanos – A FORMAR cidadãos agentes de mudança. O projeto procura partir de uma temática concreta e com ela envolver recursos diversos, com um claro significado para a leitura e ter nas áreas curriculares formas de intervenção e exploração de possibilidades para a ideia central – formar cidadãos que se sintam conscientes do seu papel para a mudança que se tornar tão necessária.
O projeto tem os seguintes princípios:

  • A Terra tem um Oceano global e muito diverso;
  • O Oceano e a vida marinha têm uma forte ação na dinâmica da Terra;
  • O Oceano suporta uma imensa diversidade de vida e de ecossistemas;
  • O Oceano e a humanidade estão fortemente interligados;
  • Há muito por descobrir e explorar no Oceano.

É propósito deste projeto ser mais assertivo nas ações, envolver mais famílias e, de forma mais efetiva, implicar mais professores das turmas, bem como a Direção do Agrupamento.
O projeto exposto tem como objetivos:

  • contribuir para a mudança de comportamentos dos envolvidos e um maior conhecimento dos oceanos; um maior conhecimento da cultura marítima de Esposende;
  • formar alunos com sentido crítico, em relação aos problemas relacionados com o mar;
  • tornar os alunos agentes de sensibilização, em ambiente familiar, para os problemas e soluções da temática.

Na abordagem à sua concretização pretende-se ver a escola como um laboratório, onde se promove a experimentação. Neste sentido tenta-se partir de observar o real, saber ler as informações, diagnosticar os problemas e apresentar hipóteses de intervenção. No seu desenvolvimento serão desenvolvidas várias iniciativas como a promoção de debates/assembleias, pesquisas, construção e apresentação de conteúdos.
Na dinâmica da exploração dos seus diferentes objetivos, envolver a comunidade local, os encarregados de educação, a escola como instituição de promoção da cidadania e dos valores democráticos. Assim torna-se pertinente envolver diferentes atores do território em que a escola está situada, tais como organismos Municipais, ONG’s, associações de pais, representantes de turma, associações comerciais. Estes parceiros são essenciais para elaborar ações e estratégias para melhorar e proteger o ambiente que nos rodeia. Neste sentido estão pensadas ações de verificação/monitorização das mudanças climáticas, ações de limpeza, ações de corte de invasoras na orla marítima e outras atividades.